Texto completo da Carta de Santatém

Ajuda rápida

* Carta que Gil Vicente mandou de Santarém a el-rei dom João, o terceiro do nome, estando sua alteza em Palmela, sobre o tremor da terra que foi a 26 de Janeiro de 1531.

*

Senhor:

Os frades de cá não me contentaram, nem em púlpito, nem em prática, sobre esta tormenta da terra que ora passou, porque não abastava o espanto da gente: mas ainda eles lhe afirmavam duas cousas, que os mais fazia esmorecer a primeira, que pelos grandes pecados que em Portugal se faziam, a ira de Deus fizera aquilo, e não que fosse curso natural, nomeando logo os pecados por que fora: em que pareceu que estava neles mais soma de ignorância que de graça do Espírito santo.

prática, conversa
por que fora, causadores
ignorância, falta de Razão
graça do ES, falta de Fé

O segundo espantalho que à gente puseram, foi: que quando aquele terramoto partiu, ficava já outro de caminho, senão quanto era maior, e que seria com eles à quinta-feira uma hora depois de meio dia, creu o povo nisto de feição, que logo o saíram a receber por esses olivais, e ainda o lá esperam.

espantalho, engano
de feição, de tal modo

*

E juntos estes padres a meu rogo na crasta de São Francisco desta vila, sobre estas duas proposições lhe fiz uma fala na maneira seguinte.

na crasta, no claustro
fala, discurso não escrito

*

Reverendos padres,

(Pela ideologia da Igreja)

o altíssimo e soberano Deus nosso tem dois mundos:

(sublinha a dualidade)
(o Céu)

o primeiro foi de sempre e para sempre,
que é a sua resplandecente glória,

(dirigindo-se ao objectivo)
(... pela retórica)

repouso permanecente,
quieta paz,
sossego sem contenda,

(a ideia de quietude em oposição ao terramoto)

prazer avondoso,
concórdia triunfante,
mundo primeiro.

avondoso, abundante

Este segundo em que vivemos,
a sabedoria imensa o edificou pelo contrário,

(a Terra, pelo contrário)

/S/ todo sem repouso,

[scilicet], como sabemos

sem firmeza certa,
sem prazer seguro,
sem fausto permanecente,

(expõe a ideia de estar tudo inseguro, sempre sujeito a catástrofes) ?

todo breve,
todo fraco,
todo falso,

temeroso,
aborrecido,
cansado,

imperfeito,

para que por estes contrários sejam conhecidas as perfeições da glória do segre primeiro.

segre, mundo

E para que melhor sintam suas pacíficas concordâncias,

(na Terra, Deus assim fez)

todos os movimentos que neste orbe criou,
e os efeitos deles são litigiosos,

orbe, mundo
(litigio de contrários)

e porque não quis que nenhuma cousa tivesse perfeita duração sobre a face da terra,

(sempre um tempo de vida determinado)

estabeleceu na ordem do mundo que umas cousas dessem fim às outras,

(sempre da vida à morte)

e que todo o género de cousa tivesse seu contrário,
como vemos que contra a formosura do Verão,
o fogo do Estio,

(sempre do melhor ao pior) Verão, Primavera

e contra a vaidade humana a esperança da morte,
e contra o formoso parecer as pragas da enfermidade,

e contra a força a velhice,
e contra a privança inveja,
e contra a riqueza, fortuna;
e contra a firmeza dos fortes e altos arvoredos,
a tempestade dos ventos;

fortuna, sorte, azar

e contra os formosos templos e sumptuosos edifícios,
o tremor da terra,

(e assim surge a necessidade do terramoto)

que por muitas vezes em diversas partes tem posto por terra muitos edifícios e cidades,

(que sempre se conheceu)

e por serem acontecimentos que procedem da natureza não foram escritos,

(Pelo confronto entre: o não escrito = ordem natural;

como escreveram todos aqueles que foram por milagre,

e que ficou escrito = ordem divina)

como templum pacis de Roma,
que caiu todo subitamente no ponto que a virgem nossa Senhora pariu.

Templo da Paz
(uma crença na época)
ponto, momento

E [ como escreveram ] o sovertimento das cinco cidades mui populosas de Sodoma,
e dos Egípcios no mar Ruivo,

sovertimento, derrube
Ruivo, Vermelho

e a destruição dos que adoraram o bezerro,

e o sovertimento dos que murmuraram de Moisés e Arom,

Arom, Aarão

e a destruição de Jerusalém,

por serem milagrosos e procederem por nova promissão divina,
sem a ordem deste segre nisso ter parte,

promissão, promessa

e porque nenhuma cousa há aí debaixo do sol sem tornar a ser o que foi,

(pela semente)

e o que viram desta qualidade de tremor havia de tornar a ser por força,

(?assim a necessidade)

ou cedo ou tarde não o escreveram.

ou cedo ou tarde não,
nem cedo nem tarde, nunca

Concluo que não foi este nosso espantoso tremor,
ira Dei,

ira Dei, ira de Deus

mas ainda quero que me queimem se não fizer certo que tão evidente foi e manifesta a piedade do senhor Deus neste caso como a fúria dos elementos e dano dos edifícios.

fizer certo, (ser) for certo
(o melhor e o pior - supremo bem e maior catástrofe)

*

E respondendo à segunda proposição contra aqueles que diziam que logo viria outro tremor, e que o mar se levantaria a vinte cinco de Fevereiro:

*

Digo que tanto que Deus fez o homem mandou deitar um pregão no paraíso terreal:

[ 1 - Lei Natural ]
(antes das Escrituras)

que nenhum Serafim,

deitar um pregão, informar,

nem Anjo,
nem Arcanjo,

divulgar uma lei, ou ordenação.

nem homem,
nem mulher,

nem santo,
nem santa,

nem santificado no ventre de sua mãe,
não fosse tão ousado que se intrometesse nas cousas que estão por vir.

por vir, por suceder no futuro

E depois no tempo de Moisés mandou deitar outro pregão:

[ 2 - Lei de Escritura ]
(com as Escrituras)

que a nenhum adevinhadeiro,
nem feiticeiro não dessem vida,

adivinhador, adivinho,
dessem vida, ?crédito

e depois de feito Deus e homem,

[ 3 - Lei da Graça ]
(com a Graça, Cristo)

deitou outro pregão sobre o mesmo caso,
dizendo aos discípulos:

não convém a vós outros saber o que está por vir,
porque isso pertence à omnipotência do padre;

(portanto:) ...
Não pela Religião...
Pois nem pela Razão nem pela Fé.

pelo qual mui maravilhado estou dos letrados mostrarem-se tão bravos contra tão hórridos pregões e defesas do Senhor,

A - Não pela Razão (saber) [irónico-1] pelo qual? letrados,
(aqui, os clérigos)
hórridos, ásperos

sendo certo que nunca cousa destas disseram,
de que não ficassem mais mentirosos que profetas,

ficassem mais por mentirosos que por profetas

e não menos me maravilho daqueles que crêem [ daqueles que crem — dos crentes — daqueles que acreditam em Deus, que têm fé] que nenhum homem pode saber aquilo que não tem ser senão no segredo da eternal sabedoria,

B ... Pois nem pela
[irónico-2] e não menos? daqueles que crem, dos crentes
[o Autor exclui-se deste grupo]

que o tremor da terra ninguém sabe como é,
quanto mais quando será,
e camanho será,

como é, o que é e como? camanho, quão grande

se dizem que por estrolomia que é ciência o sabem,

C - Não pela Ciência

[ - ] não digo eu os de agora que a não sabem soletrar, [ - ]

estrolomia, astronomia
(estrolosia, astrologia)

mas é em si tão profundíssima,
que nem os de Grécia,

nem Mousem nem Joanes de Monterégio alcançaram da verdadeira judicatura peso de um oução,

judicatura, causa (ajuizada) oução, ácaro (minúsculo)

e se dizem que por mágica,
esta carece de toda a realidade,

D - Nem por Magia

e toda a substância sua consiste em aparências de cousas presentes,
e do por vir não sabe nenhuma cousa;

se por espírito profético já crucificaram o profeta derradeiro,
já não há de haver mais.

E - Nem por Profecia
Não há de haver mais profetas depois de Cristo.

Concluo virtuosos padres sob vossa emenda,

sob vossa emenda,
senão emendai-me - a forma de dizer: que vos emendeis...

que não é de prudência dizerem-se tais cousas publicamente,

(porque) ?

nem menos serviço de Deus,

porque pregar não há de ser praguejar,

as vilas e cidades dos Reinos de Portugal principalmente Lisboa,

praguejar, rogar pragas a (praguejar as vilas e...)

se aí há muitos pecados,

(pois) ? se ?

há infindas esmolas e romarias,

há (também) ?

muitas missas e orações,

e procissões,
jejuns,
disciplinas,

e infindas obras pias,
públicas e secretas,

e se alguns aí há que são ainda estrangeiros na nossa fé,
e se consentem,

e se ? e se ? (então) ?

devemos imaginar,

que se faz por ventura com tão santo zelo,
que Deus é disso muito servido,

e parece mais justa virtude aos servos de Deus e seus pregadores,
animar a estes,

(finaliza - aconselhando) ?

e confessá-los,
e provocá-los,

provocá-los, estimulá-los

que escandalizá-los e corrê-los por contentar a desvairada opinião do vulgo.

*

E porque tudo me louvaram e concederam ser muito bem apontado o mandei a Vossa Alteza por escrito, até lhe Deus dar tanto descanso e contentamento, como em todos seus reinos é desejado, para que por minha arte lhe diga o que aqui falece, e porém saberá Vossa Alteza que este auto foi de tanto seu serviço, que nunca cuidei que se oferecesse caso em que tão bem empregasse o desejo que tenho de o servir, assim vizinho da morte como estou: porque à primeira pregação os Cristãos novos desapareceram, e andavam morrendo de temor da gente, e eu fiz esta diligência, e logo ao sábado seguinte seguiram todos os pregadores esta minha tenção.

apontado, dirigido

falece, expira, extingue, termina, acaba, morre...

porém,
por isso ...eu

este auto, esta acção

fiz esta diligência, executei este serviço