maios_ovelhas
maios balairico
Conhecer os Maios...

Por Noémio Ramos
Agosto de 2005.
dia de maio dia de aventura ainda agora era manhã já é noite escura
        Estes Maios, são bonecos representando pessoas, em tamanho natural, vestidos e calçados com a nossa roupa mais usual, aprontados tal como gente, em atitudes humanas normais, isolados ou em grupo, encenando um quotidiano passado ou actual: com as mãos usando luvas, ou feitas de tecido, com uma forma mais tosca ou mais aperfeiçoada, ou, como que enfiadas nos bolsos, quando a preguiça para as fazer é maior; nos pés, alguns sapatos velhos ou, de preferência umas botas, que deste modo, melhor se sustenta o resto do corpo; as cabeças como as bolas de trapo, servem de suporte às caras desenhadas sobre um pano quase sempre branco, sobrancelhas, olhos, nariz, boca; os olhos substituidos por óculos escuros, ou apenas os aros ajudando à sua aparência real, ou escondendo os traços de um desenho que se queria de melhor qualidade; barba e cabelo também desenhado, ou cabelos em lã ou outro material, ou em seu lugar, um chapéu, lenço, barrete ou boné, ou uma fita de pano segurando alguns fios que caem sobre a nuca, ou outra alternativa que pareça real, por vezes um retoque mais aprimorado, como um bigode, bem colado, feito de linhas ou fio de lã, uns brincos, um fio ou colar ao pescoço, ou aquela peça de adorno que já usámos, completam a figura que assim se apresenta pronta a ostentar, ou a se enquadrar com os objectos reais com os quais vai ser plantada. De um modo geral tudo é real e de uso comum, excepto o elemento humano que foi substituido por palha, trapos, sacos de plástico, ou qualquer outro material, que dentro dos invólucros e enfeites normais e usuais do nosso corpo, o substituem.

(c) 2005, Noémio Ramos, em "os maios de Olhão..."
Gil Vicente O Teatro de Gil Vicente
O Teatro de Gil Vicente
E pera declaração
desta obra santa et cetra...,
quisera dizer quem são
as figuras que virão

por se entender bem a letra.

  ... em  Romagem dos Agravados.
Lendo o Auto da India de Gil Vicente
Ler Erasmo e Gil Vicente

As figuras
nas personagens dos Autos
- os protagonistas -
em Obras


As suas obras dramáticas,
a lista de todos os autos,
em Autos

Datação das obras, dos Autos de Gil Vicente
Gil Vicente, artista da Renascença, reinventor do Teatro


(c) 2008 - Sítio dedicado ao Teatro de Gil Vicente - actualizado com o progresso nas investigações.
GrammarNet

- Livros publicados no âmbito desta investigação, da autoria de Noémio Ramos:

978-989-977499-5 - Gil Vicente, Auto dos Quatro Tempos, Triunfo do Verão - Sagração dos Reis Católicos.
978-989-977498-8 - Gil Vicente, Auto dos Reis Magos, ...(festa) Cavalgada dos Reis.
978-989-977497-1 - Gil Vicente, Auto Pastoril Castelhano, A autobiografia em 1502.
978-989-977496-4 - Gil Vicente, Exortação da Guerra, da Fama ao Inferno.
978-989-977490-2 - Gil Vicente, Tragédia de Liberata, do Templo de Apolo à Divisa de Coimbra.
978-972-990009-9 - Gil Vicente, O Clérigo da Beira, o povo espoliado - em pelota.
978-972-990008-2 - Gil Vicente, Carta de Santarém, 1531 - Sobre o Auto da Índia.
978-972-990007-5 - Gil Vicente, o Velho da Horta, de Sibila Cassandra à "Tragédia da Sepultura".
978-972-990006-8 - Gil Vicente, Auto da Visitação. Sobre as origens.
978-972-990005-1 - Gil Vicente e Platão - Arte e Dialéctica, Íon de Platão.
978-989-977494-0 - Gil Vicente, Auto da Alma, Erasmo, o Enquiridion e Júlio II... 
(2ª Edição)
978-972-990004-4 - Auto da Alma de Gil Vicente, Erasmo, o Enquiridion e Júlio II...

- Outras publicações:
978-972-990000-6 - Francês - Português, Dicionário do Tradutor. - Maria José Santos e A. Soares.
978-972-990002-3 - Os Maios de Olhão e o Auto da Lusitânia de Gil Vicente. - Noémio Ramos.



Renascença e Reforma - líderes políticos e ideólogos - ideologia e História da Europa
Mapa do Sítio
© Noémio Ramos
Livros Completos
downloads
Índice do Sítio
Lyrics in English